O Projeto Anubís

O projeto nasceu em 2008 como uma idéia de um grupo de professores na área de biologia e informática, como parte de um projeto de criação de áudio visual sobre a região de mangues que cerca a maioria das cidades da Baixada Santista. Mais tarde o grupo encontrou uma série de dificuldades até que a idéia acabou ficando adormecida. Com esforço, em 2009 conseguimos algum recurso e tendo a necessidade de possuirmos uma embarcação segura e prática no manuseio, iniciamos a reforma de um antigo veleiro de pequeno porte, aonde chegamos à configuração atual do veleiro Anúbis X:In, adaptado para poder navegar em águas rasas e a baixa velocidade, e com o conforto para podermos abrigar os equipamentos.
Em 2010, por uma necessidade técnica da Secretaria de Esportes do Guarujá, na realização de algumas competições de veleiros, ficamos conhecendo o projeto Ilhas de Excelência (Prefeitura do Guarujá), e passamos a atuar de forma paralela a este projeto, pois o local da guarda do veleiro estava inserido dentro da comunidade abrangida pelo projeto Ilhas de Excelência. Alteramos um pouco o foco do Projeto Anúbis, que continua tendo a finalidade de mapear fotograficamente a nossa região e destas imagens criarmos o material didático que posteriormente será distribuído para as escolas estaduais e municipais da Baixada Santista gratuitamente. E à medida que tivermos recursos disponíveis iremos ampliando esta distribuição para outras regiões do Estado de São Paulo.
Com o passar do tempo e enfrentado algumas dificuldades para melhor desempenho das nossas atividades, aceitamos o convite do Centro de Vela de Caraguatatuba Mar Atlântico e mudamos a nossa sede para a cidade de Carguatatuba em julho de 2011, no Estado de São Paulo, onde estmos realizando uma série de atividades em conjunto com o CVCMA e a prefeitura municipal.
Atualmente estamos realizando uma série de estudos voltados ao resgate histórico das origens dos povoados litorâneos, bem como a nossa preocupação com as diversas anormalidades que estamos encontrando com o aumento gradativo da força das marés. Também com a criação de vídeos para uma posterior comparação da situação que estas anormalidades terão num futuro próximo.